quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Viajar é preciso!!!

Aprende-se com a filosofia que aquilo que é por si só é absoluto, perfeito e, por isto mesmo, não é objeto de nossa capacidade de conhecimento. Então, aprende-se com a filosofia que aquilo que é, aquilo que existe, somente o é para uma consciência, para um sujeito. É este que, de algum modo, dá sentido à existência, que estabelece juízos e avaliações sobre a realidade. Isto prá dizer como é bom viajar! Mas a (s) viajem (ens) não são apenas boas, podem ser também, dependendo do ponto de vista do sujeito, ruins. Por exemplo:
1. É bom sair de casa e gastar com o mundo novo, às vezes nem tão novo assim; é ruim ter pagar as constas depois;
2. É bom sair da rotina; embora em seguida a rotina da estrada nos canse;
3. Maravilhosa é vida de despreocupação do viajante; o problema são as novas preocupações quando se volta prá casa;
4. Não ter hora prá dormir e muito menos prá acordar, como é bom; mas como é ruim ficar longe da própria cama!;
5. Voltar prá casa é muito bom, a saudade já não tanto.
Mas chega de falação vejamos algumas imagens:


















































































Um comentário:

  1. " 3. Maravilhosa é vida de despreocupação do viajante; o problema são as novas preocupações quando se volta prá casa "

    Falou beeeeeem professor! rs Gostei do seu blog.

    ResponderExcluir