quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Terra sem lei - Ilha do Amor.

Não há nenhuma novidade no fato de que em nossa província Ludovicense estamos abandonados à nossa própria sorte em razão do descaso para com os direitos dos cidadãos. Nas ruas encontramos buracos, verdadeiras crateras, que impedem o nosso direito de ir e vir com qualidade e respeito. Saúde e educação públicas, gratuitas e de qualidade são sonhos distantes, coisa de primeiro mundo! Arte e Cultura? Se não fossem os abnegados e heróis da resistência não teríamos mais nem sequer a lembrança de um dia a cidade ter sido denominada de Atenas Brasileira. E o que falar do lazer, então?
Com relação ao lazer podemos destacar nosso belíssimo litoral e nossas praias. Embora estejam quase todas elas impróprias para o banho, em razão de excesso de coliformes fecais, outro descaso do Poder Público, mas também do próprio cidadão em alguns casos, elas apresentam um visual natural de dar inveja a qualquer praia do mundo, das praias gregas às praias do Caribe. 
Contudo, até isto estamos em risco de perder, por várias razões, tais como, ocupação desordenada das áreas próximas ao litoral (áreas de dunas, que não poderiam receber ocupação urbana nenhuma) o que tem provocado uma poluição visual e arquitetônica e, em especial, pela ocupação das areias e das dunas da praia por automóveis particulares que as cortam e trafegam pela praia colocando em risco a segurança dos pedestres, banhistas, crianças, jovens e adultos.
Se estacionamos os nossos automóveis em algumas áreas da cidade, imediatamente a indústria das multas opera para produzir e arrecadar fundos para o Poder Público, no entanto, a situação das praias da Ilha do Amor não recebe o mesmo tratamento das autoridades de trânsito.




Adicionar legenda


















PS: As imagens apresentadas no post foram feitas nas dunas e areias da Praia Litorânea em dias diferentes.  
Rogério Andrade

Nenhum comentário:

Postar um comentário