terça-feira, 22 de setembro de 2009

Educação e autoridade - fragmentos emprestados.



Não sou leitor assíduo de revistas semanais, mas nesta semana me dei a liberdade de ler a Veja - edição 2131. Li e gostei muito do artigo da colunista Lya Luft intitulado "Educação e liberdade" e me apoderei de alguns fragmentos para postá-los aqui. Aí vão eles:

1. "Alguns psicólogos e educadores nos disseram que não devíamos censurar nem limitar nossas crianças: elas ficariam traumatizadas. Tudo passava a ser permitido, achávamos graça das piores má-criações como se fossem sinal de inteligência ou personalidade. [...] Resultado, crianças e adolescentes insuportáveis, pais confusos e professores atônitos: como controlar a má-criação dos que chegam às escolas, se uma censura séria por uma atitude grave pode provocar indignação e até processo de parte dos pais? Quem agora acharia graça seria eu, mas não é de rir."

2. "Negar a necessidade de ordem e disciplina promove a hostilidade, grosseria e angústia."

3. "Quem dá forma ao mundo ainda informe de uma criança e um pré-adolescente são os adultos. Se eles se guiarem por receitas negativas de como educar - possivelmente não eucando -, a agressividade e a inquietação dos filhos crescerão mais e mais, na medida em que eles se sentirem desprotegidos e desamados, porque ninguém se importa em lhes dar limites."

4. "Um não é necessário na hora certa, e mais que isso: é saudável e prepara bem mais para a realidade da vida (que não é sempre gentil, mas dá muita porrada) do que a negligência de uma educação liberal demais, que é deseducação."

5. "Cuidar dá trabalho, é responsabilidade, e nem sempre é agradável ou divertido. Pobres pais atormentados, pobres professores insultados, e colegas maltratados. Mas, sobretudo, pobres crianças e jovenzinhos malcriados, que vão demorar bem mais para encontrar seu lugar no grupo, na comunidade, na sociedade maior, e no vasto mundo."

Faço minhas as palavras da escritora, recomendo a leitura completa do artigo e acrescento que ainda tem jeito...

Viva a liberdade, mas sem esquecermos de nossas responsabilidades para com nossas crianças e jovens!
Fonte da imagem:

Rogério Andrade

Nenhum comentário:

Postar um comentário